Marcha de trabalhadores leva 3 mil à Anchieta

Cerca de três mil pessoas, entre metalúrgicos, químicos e bancários, iniciaram por volta das 8h15 de hoje uma passeata pela Rodovia Anchieta, na região de São Bernardo do Campo, no Grande ABC, em protesto contra a cobrança de imposto de renda sobre a Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

30 de novembro de 2011 | 08h58

Os manifestantes saíram da fábrica da Volkswagen e caminhavam junto com um caminhão de som para a Rodovia Anchieta, na altura do km 21, sentido São Paulo, seguindo para as fábricas da Scania e Karman Ghia, onde os funcionários devem se juntar ao grupo. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, todos devem se reunir na altura do km 22 da rodovia e devem prosseguir em passeata até o km 20, próximo ao posto da Polícia Rodoviária Federal, onde ocorrerá a manifestação.

Segundo o sindicato dos Metalúrgicos, além do protesto contra a cobrança de imposto de renda sobre a PLR, os sindicatos, em conjunto, também elaboraram uma proposta de nova tabela de alíquotas, que passa a cobrar IR de PLRs com valor acima de R$ 8 mil. Hoje, o imposto começa a incidir em PLRs com valor a partir de R$ 1.567,00 e varia do mínimo de 7,5% ao máximo de 27,5% (para valores acima de R$ 3.911,63).

Abaixo-assinado

Os sindicalistas devem entregar amanhã, em Brasília, o abaixo-assinado contra a IR na PLR ao presidente da Câmara, Marco Maia. Por volta das 16 horas, o grupo deve ser recebido em audiência com os ministros Guido Mantega e Gilberto Carvalho, na Secretaria Geral da Presidência da República.

Anchieta

A pista marginal da Rodovia Anchieta está interdita para a passagem dos manifestantes e o tráfego segue pela outra pista. Segundo a concessionária Ecovias, não há lentidão no local.

Tudo o que sabemos sobre:
trabalhadoresmarchaAnchieta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.