Marcopolo avalia oferta pela Busscar

Juntas, as duas fabricantes teriam uma participação de 50% no mercado brasileiro de carrocerias de ônibus

Cleide Silva e Mônica Ciarelli, O Estadao de S.Paulo

19 de junho de 2009 | 00h00

Na onda de fusões e compras que ocorre no setor automobilístico em todo o mundo, a fabricante de carrocerias de ônibus Marcopolo, maior empresa do ramo na América do Sul, pretende fazer uma proposta pela concorrente Busscar, numa negociação intermediada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Juntas, as duas companhias brasileiras teriam 50% do mercado e 11 mil funcionários.Um porta-voz da Marcopolo confirmou ontem que a empresa estuda uma oferta de compra, após ter sido procurada pelo BNDES. Nos últimos dez anos, a fabricante gaúcha tentou, por duas vezes, adquirir a concorrente que atua no segmento de veículos rodoviários.Já a diretoria da Busscar informou, por meio de nota, que não existe nenhuma negociação nem interesse da empresa em ser vendida. "Desconhecemos a fonte da informação e em nenhum momento fomos consultados da veracidade das mesmas." A informação da possível compra consta de um relatório distribuído a clientes pela corretora Ativa. Segundo o texto, a direção da Marcopolo teria confirmado o interesse em comprar a empresa. "Queremos fazer parte da solução para a Buscar", disse um executivo da empresa durante evento no Rio, segundo a corretora. Com presença em vários países, a fabricante de ônibus quer ampliar sua participação no mercado nacional. A Marcopolo, com sede em Caxias do Sul (RS) detém 39% do mercado nacional de ônibus - que vendeu cerca de 9 mil unidades nos primeiros cinco meses do ano - e a Busscar, 11%. Nos anos 90 a empresa de Joinville (SC) chegou a ter 20% do mercado.Segundo as informações da Ativa, a Marcopolo acredita que alguns eventos de curto prazo, como o plano de financiamento de R$ 1 bilhão que o Ministério das Cidades irá disponibilizar, vai permitir uma renovação da frota de ônibus. Em fevereiro, a empresa ganhou licitação para fornecimento de 1,5 mil micro-ônibus para o projeto Caminho da Escola. No evento, o representante da Marcopolo destacou a queda em seus custos principais de produção. A empresa informou ainda que lançou este mês nova linha de ônibus rodoviários que serão vendidos a partir de julho.A Marcopolo, que nos anos 90 comprou a Ciferal, tem duas fábricas em Caxias do Sul, uma no Rio e uma em Curitiba. No exterior, tem unidades na Índia, Argentina, México, Portugal, Colômbia, África do Sul e Rússia, com 2,5 mil funcionários.Em 2008, a Marcopolo teve receita líquida de R$ 2,4 bilhões e produção de 21 mil ônibus em todas as unidades. O principal destaque foi o crescimento de 20% no mercado brasileiro. Ao todo, foram vendidos no País 27,5 mil ônibus, uma alta de 18,8% ante 2007. Já neste ano, até maio, as vendas registram queda de 11,8% ante 2008.NÚMEROSR$ 2,4 bilhõesfoi a receita líquida da Marcopolo no ano passado21 milônibus foram produzidos pela empresa em todas as suas unidades39%do mercado de carrocerias de ônibus tem a Marcopolo11% é a participação da Busscar nesse mercado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.