Marcopolo cancela juros sobre capital próprio

A empresa gaúcha Marcopolo, a maior fabricante brasileira de carroceria para ônibus, decidiu colocar o pé no freio em meio ao cenário adverso da economia. A companhia informou ontem ao mercado que decidiu cancelar o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP) de R$ 0,0243 por ação, num total de R$ 21 milhões, referente ao terceiro trimestre.

Mônica Scaramuzzo, Beth Moreira, O Estado de S.Paulo

19 Setembro 2015 | 02h03

A empresa justificou a medida com o atual ambiente de recessão no País. Ontem, os papéis da Marcopolo fecharam em baixa de 3,83% a R$ 1,76.

Ao Estado, o diretor de relações com o mercado, José Antônio Valiati, disse que o ano de 2015 está bem difícil para o setor e a perspectiva para 2016 também não será diferente.

O anúncio de cancelamento do pagamento de juros sobre capital próprio pela Marcopolo é "muito negativo", na opinião de analistas do Brasil Plural. O banco lembrou que, em conversa recente com outros fabricantes de ônibus, ficou nítido que atrasos do governo na liquidação de pagamentos e a falta de encomendas de ônibus estão afetando severamente a indústria.

"Há rumores sobre fechamento de fábricas e endividamento excessivo das empresas. No entanto, não poderíamos imaginar que a crise afetaria a maior empresa do setor e a mais bem capitalizada", destacam os analistas.

Segundo Valiati, o atraso no recebimento de cerca de R$ 130 milhões referentes a micro-ônibus produzidos para o programa Caminhos da Escola, que é repassado pelo governo federal, também pesou na decisão da empresa de cancelar o pagamento de juros sobre capital próprio. "Com a crise, estamos postergando investimentos não estratégicos."

Mais conteúdo sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.