Marcopolo deve fechar venda de 295 ônibus para Gana

Receita em dólares com exportação pode aumentar 50% este ano

Lu Aiko Otta, O Estado de S.Paulo

06 Junho 2016 | 03h00

BRASÍLIA - Neste ano, a Marcopolo pretende aumentar em 50%, em dólares, suas receitas com exportações. “Estamos cobrindo o mundo inteiro”, disse ao ‘Estado’ o CEO da empresa, Francisco Gomes Neto. Hoje, a empresa deve fechar, em parceria com a Scania, a venda de 295 ônibus para Gana. Ele contou que desde o ano passado decidiu reforçar as vendas para o exterior. “Isso foi fundamental para atravessarmos a crise do mercado interno.”

Essa, porém, é uma alternativa que não se cria do dia para a noite. “É preciso conhecer os mercados, ter relacionamento”, afirmou.

Fundada em 1949, a empresa começou a exportar nos anos 60 e se expandiu de forma a ter, hoje, fábricas na Austrália, África do Sul, Argentina, Egito, China, México, Colômbia e Índia e mais de 50 escritórios de representação nos cinco continentes.

“Pela nossa experiência, sem dúvida a internacionalização foi uma estratégia acertada”, afirmou. Ela serve não só para gerar receitas, como também para contribuir para o aprimoramento de produtos e serviços. “É uma oportunidade enorme para aprender.” 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.