Marcopolo nega interesse na compra da Busscar

A fabricante de carrocerias de ônibus Marcopolo enviou nota ontem à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) negando a existência de contatos ou negociações para a compra da concorrente Busscar. A informação sobre a negociação foi divulgada em relatório da corretora Ativa, que participou nesta semana de um road show no Rio com a Marcopolo, e havia sido confirmada na quinta-feira por um porta-voz da própria companhia. De acordo com o diretor de Relações com Investidores da Marcopolo, Carlos Zignani, a empresa não foi procurada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com esse propósito, informação que também constava no documento e que também havia sido confirmada pela empresa na quinta-feira. Segundo Zignani, o contato com o BNDES, na verdade, ocorreu em 2003.Segundo o relatório da corretora, a Busscar passa "por sérias dificuldades financeiras". Ainda conforme o relatório, a Marcopolo informou que já havia sido " procurada pelo BNDES, que levantou a possibilidade de a mesma comprar a Busscar, e que a empresa está interessada". Procurada pela Agência Estado ontem, a Ativa não quis comentar o tema.A Busscar emitiu nota quinta-feira negando interesse no negócio. "Não existe nenhum interesse de venda da empresa e não existe nenhuma negociação neste sentido", afirmou a companhia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.