Marcos Lisboa deixa Instituto de Resseguros do Brasil

O presidente do Instituto de Resseguros do Brasil (IBR-Brasil Re), Marcos Lisboa, encaminhou hoje ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva sua carta de demissão, informaram fontes à Agência Estado.Indicado para o cargo em junho do ano passado pelo então ministro da Fazenda, Antonio Palocci, Lisboa assumiu o cargo logo depois do escândalo causado pelas denúncias do deputado Roberto Jefferson, sobre um esquema de corrupção montado no IRB.Com a missão de sanear a instituição e preparar a abertura do mercado, discutida desde o governo FHC, Lisboa deixou a secretaria de Política Econômica, que assumira no início do governo.Lisboa foi chamado por Palocci para a linha de frente do ministério depois de ter coordenado o documento "Agenda Perdida", com propostas para a retomada do crescimento econômico. Ainda não há informações sobre seu substituto na presidência do IRB.DesentendimentoGuido Mantega foi nomeado ontem para substituir Palocci no ministério. Lisboa e o novo ministro já se desentenderam no passado. Em 2003, Mantega, que era ministro do Planejamento na ocasião, chamou Lisboa de "mal-humorado" porque o então secretário previa que o crescimento do PIB naquele ano seria de 0,4% enquanto Mantega esperava que fosse de 0,8%. Segundo o IBGE, a variação do PIB em 2003 foi de 0,5%. Lisboa relembrou o fato há cerca de duas semanas em evento com jornalistas.ConfirmaçãoA assessoria de imprensa da IRB confirmou que Marcos Lisboa pediu demissão da presidência da empresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.