Marfrig vê alta no uso da capacidade instalada em 2010

O processador de carnes Marfrig estima que haverá um aumento do uso da capacidade instalada para bovinos no Brasil dos atuais 55 por cento para entre 60 e 70 por cento até o final do ano que vem, afirmou nesta quinta-feira Ricardo Florence dos Santos, diretor de Planejamento e de Relações com Investidores.

ROBERTO SAMORA, REUTERS

17 de dezembro de 2009 | 16h38

Segundo ele, a maior oferta de animais no Brasil, o consumo doméstico aquecido e a perspectiva de recuperação das vendas externas são fatores que vão elevar o uso da capacidade.

Santos afirmou também que o Marfrig pretende fazer uma mudança na estratégia da Seara, a divisão de aves e suínos comprada junto à norte-americana Cargill neste ano.

A Seara exporta atualmente cerca de 75 por cento da produção, com foco em produtos in natura. No ano que vem, a divisão deverá vender 50 por cento no mercado interno e os outros 50 por cento no externo, e partirá para aumentar a fatia de produtos industrializados nas vendas.

O Marfrig é o segundo maior processador de bovinos no Brasil, atrás apenas do JBS, e também segundo maior em aves e suínos, atrás da Brasil Foods.

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSCARNESMARFRIG*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.