Marinho recebe proposta para Varig com pouco entusiasmo

A proposta feita pelo empresário Nelson Tanure para assumir o controle da Varig foi recebida com pouco entusiasmo pelo ministro do Trabalho, Luiz Marinho. "Não sei se é bom ou se é ruim", comentou. "Mas continuamos torcendo para que a Varig se recupere." Segundo o ministro, a Varig é uma marca forte do Brasil no exterior e deve ser preservada, inclusive com a ajuda do Estado no que for possível. "Eu tinha a impressão de que o consórcio português não ia dar certo, por causa de limitações legais à participação de estrangeiros no setor. Acabou sobrando no colo do Tanure", comentou.Questionado sobre por que estaria sendo tão reticente, ele lembrou que a Varig é um problema complexo, e lembrou que o BNDES não poderá ajudar Tanure, se ele ainda estiver devedor na instituição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.