Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Mário Soares pede apoio ao Brasil a instâncias financeiras e UE

O ex-presidente e ex-primeiro ministro de Portugal, o deputado do Parlamento europeu, Mário Soares, pediu hoje que as instâncias financeiras internacionais e a União Européia apóiem o Brasil. A declaração foi feita em discurso ao receber o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Cândido Mendes, no Rio, ao lado dos também homenageados com o mesmo título, presidente Fernando Henrique Cardoso e o sociólogo Alain Touraine. "Espero que as instâncias financeiras internacionais, que freqüentemente têm compreendido mal a necessidade dos povos, obrigando-os a aplicar receitas econômicas de vistas curtas e socialmente gravosas - lembremos dos ensinamentos transmitidos no caso trágico argentino -, que essas instâncias saibam tratar o Brasil como merece: um país de sua dimensão e sua importância", disse Soares, sem citar nominalmente o Fundo Monetário Internacional. Soares criticou também a União Européia, que de acordo com ele, "infelizmente ficou omissa quando devia ter feito ouvir a sua voz e apoiado o Mercosul, quando este ficou debaixo de um fogo do capitalismo especulativo", afirmou. Ele exortou a União Européia a que "compreenda agora de apoiar ativamente o Brasil e a ajudar a sua própria unidade de União Européia e seu próprio peso no mundo". Mário Soares disse ainda que o Brasil deu uma lição de democracia e de civismo ao eleger um novo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, a quem chamou em uma gafe de "José Inácio Lula da Silva". Soares se declarou um fiel admirador e amigo do Brasil. E tratou FHC como "um estadista que se inscreve incontestavelmente na História do Brasil e da Ibero-América com expressão universal".

Agencia Estado,

06 de novembro de 2002 | 13h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.