Marketing das 'pegadinhas' ataca novamente

Vídeos de agênciaamericana fazem sucesso na web; um deles foi visto quase 60 milhões de vezes

O Estado de S.Paulo

13 de outubro de 2014 | 02h04

Uma médium oferece, por um dia, conselhos grátis usando a tábua de ouija, um conhecido jogo da fabricante de brinquedos Hasbro nos EUA. Os incautos consumidores que aceitaram a oferta acabaram em mais uma pegadinha pensada pela agência nova-iorquina Thinkmodo, praticamente especializada em vídeos de câmera escondida de sucesso no YouTube.

De acordo com a publicação americana Variety, a empresa virou uma espécie de aliada de primeira hora especialmente na promoção de filmes de terror de grandes estúdios americanos. As "pegadinhas" servem para chamar a atenção para filmes e para convencer especialmente o público jovem a comparecer às salas de exibição no fim de semana de estreia das produções.

A pegadinha da médium contratou uma atriz que consegue fazer seus globos oculares saltarem dos olhos. O vídeo faz parte da estratégia promocional da Universal Pictures para o filme Ouija, produzido em parceria com a Hasbro. A produção, que custou US$ 5 milhões - valor baixo para os padrões de Hollywood -, estreia nos cinemas americanos no próximo dia 24. Lançado no início desta semana, o vídeo contabilizava, até domingo, mais de 1,3 milhão de visualizações no YouTube.

A nova empreitada segue de perto duas outras experiências da Thinkmodo com filmes de terror. A primeira - e mais bem sucedida - foi para a refilmagem de Carrie, A Estranha, da Sony/MGM, que estreou no ano passado. O vídeo, que mostrava a reação de clientes de uma cafeteria a uma mulher com poderes paranormais criados por efeitos especiais, foi visto por mais de 60 milhões de pessoas no site de vídeos do Google.

No entanto, o vídeo da "pegadinha", que recebeu dois prêmios Clio na edição 2014 no mês passado, fez bem mais sucesso do que o filme. Os gastos de produção e marketing de Carrie somaram US$ 57 milhões, segundo o site Box Office.com. A arrecadação nos EUA foi de US$ 35 milhões e a global, de US$ 85 milhões.

Nicho de mídia. Apesar de a empresa ter alguns trabalhos para marcas como Oakley, a maior parte de sua produção de marketing viral é para companhias de mídia. A empresa também já trabalhou para o canal AMC (em ação para a série The Walking Dead) e para a 20th Century Fox (para outro filme de terror, O Herdeiro do Diabo).

Este último vídeo, protagonizado por um bebê demoníaco, foi visto 50 milhões de vezes no YouTube, mas o filme também não decolou. Consumiu US$ 28 milhões (US$ 7 milhões para a produção e US$ 21 milhões para o marketing), mas a bilheteria global foi de US$ 36 milhões, aponta o BoxOffice.com. / F.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.