Máscara do papa Francisco tem linha de montagem no Rio

Fábrica de São Gonçalo espera vender milhares de máscaras durante a visita do pontífice ao Brasil

09 de julho de 2013 | 19h18

SÃO PAULO - Máscaras do papa Francisco estão sendo produzidas em larga escala em uma fábrica de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, como parte dos preparativos para a visita programada para ocorrer entre os dias 23 e 28 de julho.

O papa Francisco virá ao Rio para a Jornada Mundial da Juventude da Igreja Católica.

A fábrica de São Gonçalo já produziu outras máscaras de sucesso, como as do jogador Ronaldinho, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da presidente Dilma Rousseff e do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa.

A fábrica acredita que durante a visita do papa será possível ver uma multidão de papas Francisco nas ruas.

O papa também visitará a cidade de Aparecida (SP), que espera receber 200 mil fiéis na ocasião. A missa do papa Francisco em Aparecida será celebrada em português dentro do Santuário Nacional, às 10h30. A partir das 5h30 os portões de acesso serão liberados para que 12 mil pessoas acompanhem a celebração que terá a duração de 1h30.

Francisco almoçará no Seminário Bom Jesus, local que já hospedou o papa João Paulo II (1980) e o papa Bento XVI (2007). No fim da tarde, o pontífice retorna para o Rio de Janeiro durante a Jornada Mundial da Juventude.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.