Massa falida da Encol leiloará imóveis

A administração da massa falida da construtora Encol anunciou ontem três anos após a falência da empresa, a realização de cinco leilões, colocando à venda centenas de imóveis. Com isso, a massa falida espera arrecadar, no mínimo, R$ 20 milhões, que, somados a outros cerca de R$ 7 milhões já arrecadados em outros leilões, serão utilizados para cumprir acordos trabalhistas com ex-funcionários da empresa. Os leilões anunciados pela administração da massa falida serão realizados entre os dias 3 e 17 de dezembro. O local dos leilões, datas, horário e preços mínimos estão à disposição dos interessados no link abaixo. No primeiro leilão, no dia 3 de dezembro, serão leiloados 105 lotes, sendo 97 em Goiânia, com a estimativa mínima de arrecadação de R$ 6 milhões.Serão leiloados imóveis em São Paulo, Rio Grande do Sul, Goiás, Pará, Rio de Janeiro e outros estados. O principal imóvel colocado em leilão é um shoping-center, localizado no município de Planaltina, no entorno de Brasília (DF), cujo lane mínimo é de 9.980 milhões. O síndico da massa falida, Sérvio Túlio da Costa, afirmou ontem, em entrevista coletiva, na qual fez um balanço dos três anos de processo de falência da Encol, que priorizará o pagamento dos cerca de 6 mil trabalhadores que firmaram acordo trabalhista, visto que esta é uma determinação da lei de falências.Sérvio Túlio disse que houve avanços no processo de liquidação da empresa, nestes três anos, e citou, como exemplo, que "as 42 mil famílias que mutuarias da Encol que foram prejudicadas tiveram seus problemas resolvidos". Segundo Sérvio Túlio, essas 42 mil famílias já retomaram seus imóveis e requereram para a gerência dos prédios e condomínios em construção.Mesmo com esses avanços, o síndico da massa falida diz que ainda não há previsão de quando será concluído o processo de falência da empresa. "Conforme a lei de falências, o processo encerra quando a empresa é liquidada, quando o último lápis for vendido", afirmou. Sérvio Túlio disse também que não é possível estimar qual é a dívida atual da Encol, visto que há vários processos tramitando na Justiça contra a massa falida.O juiz da 6ª Vara do Tribunal de Justiça de Goiás,Carlos Alberto França, responsável processo de falência da Encol, enumerou que uma série de avanços ocorreram e orientou os leiloeiros para que consigam o s melhores preços possíveis para os imóveis que serão leiloados."Escrituramos milhares de apartamentos, inúmeros bens já foram vendidos e uma série de leilões serão feitos. Peço o emprenho dos leiloeiros, que já recebem um a gorda comissão - 5% do valor da venda - para que consigam um bom preço, pois precisamos atingir metas para pagar os credores", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.