Christiano Antonucci | SECOM/MT
Christiano Antonucci | SECOM/MT
Conteúdo Patrocinado

Mato Grosso, terra de oportunidades

Investimentos, desburocratização e maior segurança jurídica transformam o estado em destino para empreendedores

Governo de Mato Grosso, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

26 de maio de 2021 | 08h30

Não é de hoje que Mato Grosso é visto como uma terra de oportunidades. No passado, o estado acolheu brasileiros das mais diversas origens, que ali construíram raízes. O momento atual, de forte desenvolvimento, honra a tradição. “Estamos destinando 15% da receita a investimentos, patamar que certamente está entre os mais altos do País”, diz o governador, Mauro Mendes. Essa sobra de caixa resulta de um esforço empreendido pela atual gestão desde o início do mandato, em janeiro de 2019. As contas do governo, que estavam desequilibradas, passaram por um rigoroso ajuste fiscal e por uma série de ações para reduzir gastos e aumentar receitas. O comprometimento do orçamento com a folha de pagamento do funcionalismo caiu de 59% para 44% da arrecadação, por exemplo.

Com isso, o governo conseguiu iniciar um grande programa de investimentos em infraestrutura. A projeção é destinar R$ 9,5 bilhões a obras até o final do ano que vem – sendo 80% com recursos próprios, sem endividamento do estado. Há 1.500 km de rodovias em pavimentação, 5 mil pontes de concreto sendo construídas em substituição às de madeira que ainda existem pelo interior do estado, 35 escolas em construção e outras 25 em reforma, ampliação das vagas em presídios de 6,5 mil para 10,5 mil, dois hospitais de grande porte passando por completa reformulação e mais quatro novos que devem entrar em licitação nos próximos meses. Um dos resultados de tudo isso é a geração de empregos: projeta-se a abertura de 52 mil postos neste ano.

CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL

Outro ponto forte de Mato Grosso é a desburocratização e a segurança jurídica que o estado passou a proporcionar aos investidores. A concessão de incentivos fiscais ganhou transparência e agilidade. “Antes o processo era cheio de etapas e sujeito a favorecimentos”, lembra o governador. Agora as regras estão claras e é tudo muito rápido: o empresário entra num site, preenche um formulário e adere ao mesmo incentivo dado a todas as empresas do mesmo segmento. Com essa simplificação, o incentivo – que demorava até um ano para ser concedido – está saindo em apenas 48 horas.

O ambiente de confiança e estabilidade suscitou a recente assinatura de concessões de três trechos de rodovias em Mato Grosso, que já somam 1.800 km concedidos. Nessa área, o estado tem se destacado também pela inovação, ao estabelecer parcerias com associações de produtores rurais para a manutenção de trechos de rodovias que não despertam o interesse de grandes grupos empresariais. “A ideia está dando muito certo. Estamos satisfeitos com os resultados e certamente vamos ampliá-la”, diz o secretário estadual de Obras e Infraestrutura, Marcelo de Oliveira.

O aprimoramento da infraestrutura contribui para que Mato Grosso continue se destacando cada vez mais no agronegócio, principal motor da economia brasileira, do qual o estado é protagonista – lidera a produção de soja, milho, algodão e carne bovina. Tudo isso é feito com 62% do território preservado. “Não existe outra região do planeta que produza tanto alimento com tanta preservação e, ainda assim, continue apresentando o potencial de crescimento que Mato Grosso tem”, ressalta o governador. Ele projeta que o estado poderá dobrar a produção agropecuária nos próximos dez anos, sem reduzir o nível de preservação. “Ainda há muita evolução possível em termos de produtividade. A pecuária, por exemplo, está cada vez mais adotando o processo de confinamento, em substituição ao tradicional modelo extensivo”, ele exemplifica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.