Matoso nega intenção do governo de abrir o capital da CEF

O presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Jorge Matoso, negou hoje que seja intenção do governo abrir o capital da instituição. Segundo ele, a abertura ou não do capital é uma decisão do controlador, no caso o Tesouro Nacional, mas que a discussão não está colocada neste momento. Ele argumentou que a Caixa ainda tem um caminho longo a percorrer para se expandir e se fortalecer como banco comercial.Na avaliação de Matoso, a Caixa tem uma função social importante para o Estado, que poderia ficar prejudicada com a oferta de ações no mercado. "A visão social pode se perder um pouco em função da necessidade de atender a rentabilidade exigida pelos acionistas minoritários. Essa discussão não está colocada", disse.A idéia de vender parte de ações da CEF no mercado foi levantada no final do segundo mandato do governo Fernando Henrique. Recentemente surgiram novos rumores no mercado financeiro de que esse projeto estaria na pauta de discussão da equipe econômica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.