Matrícula na pré-escola cresce e atinge 81% das crianças de 4 e 5 anos

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Matrícula na pré-escola cresce e atinge 81% das crianças de 4 e 5 anos

Nordeste é destaque: 86,9% das crianças nesta idade estão na escola, índice superior ao das outras regiões do País

Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo

18 de setembro de 2014 | 10h00

RIO - Em 2013, 81,2% das crianças de 4 e 5 anos estavam na escola, aponta a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD-2013). Essa proporção é 3,1 pontos porcentuais maior do que em 2012, quando 78,1% das crianças nessa faixa etária estudavam. O Nordeste se destaca - 86,9% das crianças com 4 e 5 anos estão na escola, índice superior ao do Sudeste (84,9%), Sul (72,9%) e Centro- Oeste (72,1%). O Norte tem a menor proporção, 67,9%. (Veja o gráfico completo abaixo)

"Isso pode ser algum reflexo da inserção da mulher no mercado de trabalho porque essas crianças precisam ir mais cedo para as creches. Esse porcentual cresce especialmente na região Nordeste", ressalta Maria Lucia Vieira, gerente da Pnad. Entre os Estados, o Piauí teve a maior proporção de crianças em creches e maternais - 93% dos meninos e meninas na faixa etária de 4 e 5 anos estavam na escola.

Embora tenha crescido o acesso à pré-escola, a participação da rede pública é menor nas séries iniciais, o que demonstra que as mulheres ainda têm dificuldades de conseguir creches para suas crianças. No Nordeste, 33,1% das crianças de 4 e 5 anos estão na rede particular. No Centro-Oeste, o índice é de 30,9; no Sudeste, de 25,4%; no Sul, de 20,1%; e no Norte, de 17%.

No outro extremo da educação, a Região Norte tem o maior porcentual de pessoas com mais de 25 anos estudando - 5,6%. Teoricamente, essa seria a faixa etária de quem está cursando o ensino superior. Não é a realidade. A PNAD aponta que nesta região do País as pessoas têm, em média, sete anos de estudo - abaixo da média nacional (7,7 anos), e de outras regiões. No Sudeste, a média é de 8,3 anos, seguida de Sul (8,1), Centro-Oeste (8). O Nordeste tem a menor média de anos de estudo - 6,6.

A maior taxa de escolarização ocorre entre a faixa etária de 6 a 14 anos - 98,4% das crianças dessa idade estão matriculadas no Ensino Fundamental. A frequência escolar, a partir dos 6 anos, está entre as exigências para o recebimento do Bolsa Família.

Manter os alunos no Ensino Médio continua a ser desafio. Entre os adolescentes, a frequência escolar cai - 84,3% dos jovens de 15 a 17 anos estão na escola. Para a faixa etária de 18 a 24 anos (que, teoricamente, estaria cursando o ensino superior), a taxa de escolarização foi de 30,1%, superior aos 29,3% de 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
Pnad 2013

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.