carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Mattel pede desculpas à China por recall de brinquedos

Empresa admite que problemas foram causados por falhas nos projetos

Reuters, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2022 | 00h00

A americana Mattel, maior fabricante de brinquedos do mundo, pediu desculpas ontem por manchar a reputação da China com os recentes recalls de seus brinquedos de fabricação chinesa, admitindo ter recolhido alguns produtos que na verdade estavam em boas condições. A Mattel está no centro das atenções desde o recall de cerca de 21 milhões de brinquedos num período de cinco semanas, em grande parte por causa de níveis excessivos de chumbo na tinta."Nossa reputação foi abalada por esses recalls", disse o vice-presidente executivo da Mattel para operações mundiais, Thomas Debrowski, ao chefe de supervisão de qualidade de produtos da China, Li Changjiang, em Pequim. "A Mattel assume total responsabilidade por esses recalls e pede desculpas pessoalmente a você, ao povo chinês e a todos os nossos clientes que receberam os brinquedos." Debrowski disse estar ciente dos danos causados à reputação dos produtos chineses. E acrescentou que a companhia está comprometida com a fabricação na China e investirá US$ 30 milhões numa loja da Barbie em Xangai. "Mas é importante todos entenderem que a vasta maioria desses produtos que recolhemos foi afetada por uma falha de projeto da Mattel, não por uma falha de produção das fábricas chinesas", afirmou.A Mattel acrescentou, em nota, que recolheu mais brinquedos que o necessário porque a segurança deve vir em primeiro lugar. "A Mattel está comprometida com os mais altos padrões de segurança a seus produtos. Por isso, os recalls da Mattel relacionados ao chumbo foram abrangentes demais, incluindo brinquedos que podem não conter tinta com chumbo acima dos padrões dos EUA", disse a empresa.Li, por sua vez, reclamou da abrangência excessiva dos recalls. "Você não pode recolher 10 mil produtos só porque um está abaixo do padrão. Isto é inaceitável", disse. Mas Li também elogiou a companhia, que emprega milhares de chineses direta ou indiretamente. "Aprecio sua atitude objetiva e responsável em relação aos recalls e sua atitude sincera em relação à nossa futura cooperação."PRISÃOA agência de notícias oficial chinesa Xinhua afirmou ontem que a polícia prendeu quatro cidadãos chineses acusados de ter fornecido a uma das fábricas contratadas pela Mattel, a Lida Toy Company, a tinta abaixo dos padrões que motivou o primeiro recall, em agosto. O diretor da Lida, Zhang Shuhong, um empresário de Hong Kong na faixa dos 50 anos, se matou depois do recall.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.