MDIC apura denúncia de dumping na venda de pneus chineses

Preço praticado na exportação ao Brasil, de US$ 2,53, estaria bem abaixo do que as leis de mercado determinam

Renata Veríssimo, da Agência Estado,

10 de julho de 2008 | 19h07

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) abriu nesta quinta-feira, 10, investigação sobre uma denúncia de prática de dumping nas exportações de pneus novos para automóveis de passageiros feitas da China para o Brasil. A denúncia foi apresentada ao MDIC em janeiro pela Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP), representando as empresas Goodyear, Firestone e Pirelli. As três juntas respondem por mais de 50% da produção nacional de pneus. Após a conclusão da investigação, o governo brasileiro pode aplicar, se for confirmado o dumping, uma sobretaxa às importações do produto da China ou impor cotas. Atualmente, o imposto de importação aplicado sobre as compras brasileiras de pneus da China é de 16%. A Secretaria de Comércio Exterior (Secex) apurou que o preço de exportação praticado pela China é de US$ 2,53 por quilo - US$ 1,50 a menos (59,3%) que os preços cobrados pelos exportadores de pneus da Argentina. Como a China ainda não é, na prática, tratado pelo Brasil como uma economia de mercado, "o valor normal" que os chineses deveriam praticar foi calculado a partir de preços cobrados por empresas argentinas que exportam pneus novos para o Brasil. E o valor apurado foi de US$ 4,03 por quilo. Em função dessa margem encontrada, a Secex concluiu haver indícios de prática de dumping nas exportações de pneus da China para o Brasil. Os técnicos do governo identificaram também um aumento da participação dos pneus chineses no consumo brasileiro e uma redução da participação nas vendas da indústria doméstica.  Para os técnicos, a perda de participação das empresas nacionais só não foi maior porque elas reduziram seus preços para concorrer com o produto chinês. A indústria nacional também não acompanhou o crescimento do mercado brasileiro de pneus para automóveis.

Mais conteúdo sobre:
DumpingPneusChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.