Média de exportações cai nas 3 categorias de produtos

As exportações brasileiras registraram queda nas três categorias de produtos nas duas primeiras semanas de setembro de 2009 (até o dia 13) em relação à média diária das vendas externas registradas em setembro de 2008. Segundo os dados divulgados hoje pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), os valores dos produtos embarcados nas duas primeiras semanas de setembro, de US$ 5,256 bilhões, com média diária de US$ 657 milhões, ficaram 27,8% abaixo da média diária de setembro do ano passado, por conta da retração de 33,8% nas vendas de produtos manufaturados, de 27,8% em semimanufaturados e de 19,5% nas exportações de produtos básicos.

RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

14 de setembro de 2009 | 16h14

Entre os produtos manufaturados, houve queda nas exportações de etanol, aparelhos celulares, veículos de carga, aviões, autopeças, automóveis, bombas e compressores, calçados e partes de motores para automóveis. No grupo dos semimanufaturados houve reduções dos embarques de ferro fundido, óleo de soja em bruto, ferro-ligas, semimanufaturados de ferro e aço e couros e peles. Na categoria de produtos básicos, diminuíram principalmente as vendas brasileiras de minério de ferro, petróleo em bruto, minério de manganês, algodão em bruto, carne bovina, café em grão e carne de frango.

Em relação a agosto deste ano, as exportações nas duas semanas de setembro caíram 0,3%, em função do recuo nos embarques de básicos (-6,2%). As exportações de manufaturados e de semimanufaturados apresentaram crescimento de 5,1% e 1,6%, respectivamente.

Importações

As importações nas duas primeiras semanas deste mês totalizaram US$ 4,449 bilhões, com média diária de US$ 556,1 milhões. Pela média diária, houve queda de 29,1% em relação a setembro de 2008. As maiores retrações nas compras externas foram de produtos siderúrgicos (42,4%), adubos e fertilizantes (42,2%), combustíveis e lubrificantes (41,8%), químicos orgânicos e inorgânicos (29%), farmacêuticos (26,8%), equipamentos mecânicos (26,6%), veículos automóveis e partes (19,3%) e instrumentos de ótica e precisão (19,2%).

Na comparação com agosto deste ano, quando a média diária das importações somou US$ 512,7 milhões, foi registrado um aumento de 8,5% nas importações em setembro por conta de aviões e partes (37,3%), adubos e fertilizantes (30,9%), equipamentos eletroeletrônicos (30,5%), cereais (28,1%) e combustíveis e lubrificantes (19,5%).

Acumulado de setembro e do ano

No acumulado de setembro, a balança comercial brasileira apresenta superávit de US$ 807 milhões, com média diária de US$ 100,9 milhões. O resultado é 19,5% menor que o verificado em setembro do ano passado, quando a média diária do superávit chegou a US$ 125,4 milhões. Também está 31,1% menor que a média diária do saldo comercial registrada em agosto de 2009 (US$ 146,4 milhões).

No acumulado do ano, as exportações brasileiras somam US$ 103,191 bilhões, com média diária de US$ 593,1 milhões, 25,3% a menos que no mesmo período de 2008, quando as exportações chegaram a US$ 140,468 bilhões, com média diária a US$ 793,6 milhões.

As importações totalizaram, no mesmo período, US$ 82,416 bilhões, com uma média diária de US$ 473,7 milhões. A queda foi de 31,3% em relação ao mesmo período do ano passado, quando as importações atingiram US$ 121,988 bilhões, com média diária de US$ 689,2 milhões.

O superávit comercial acumulado no ano soma US$ 20,775 bilhões (média diária de US$ 119,4 milhões), valor 14,4% maior que o observado no mesmo período de 2008, quando o saldo totalizou US$ 18,480 bilhões, com média diária US$ 104,4 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
comércio exteriorbalança comercial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.