Medida contra as confecções brasileiras já está no papel

Um medida que estabelecerá licenças não-automáticas para a entrada de os produtos de confecções brasileiras no território argentino já está no papel, à espera da assinatura do presidente Néstor Kirchner. A medida seria a concretização das ameaças feitas por Kirchner ontem (quarta-feira) de ampliar as barreiras alfandegárias contra os produtos brasileiros. No início da semana, o governo argentino anunciou uma série de restrições contra os produtos eletrodomésticos brasileiros da linha branca, além de televisores.Segundo um negociador uruguaio que participa da reunião de cúpula do Mercosul, a medida argentina seria anunciada ainda hoje, caso o encontro entre o ministro da Economia da Argentina, Roberto Lavagna, e o ministro da Fazenda do Brasil, Antonio Palocci, termine sem resultados favoráveis para a Argentina.O governo argentino e os empresários deste país alegam que existe uma "invasão" ou "avalanche" de produtos Made in Brazil. Os lamentos argentinos ocorrem com intermitência há meia década, desde a desvalorização do real, em janeiro de 1999.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.