Medidas de apoio da Zona do Euro à Grécia agradam premiê

O primeiro-ministro grego, George Papandreou, saudou as medidas tomadas pelos líderes da Zona do Euro e pelo Banco Central Europeu (BCE) para ajudar a Grécia a resolver uma crise com sua dívida que tem abalado os mercados globais.

REUTERS

25 de março de 2010 | 21h19

"A Europa deu um grande passo diante de um desafio enorme", disse Papandreou a jornalistas em Bruxelas. "A decisão do BCE contribui para os nossos esforços".

Papandreou disse que uma solução satisfatória foi alcançada.

No entanto, o ministro das Finanças grego, George Papaconstantinou, afirmou que a Grécia espera nunca ter que fazer uso das medidas de segurança acordadas pelos parceiros europeus.

"A Grécia quer continuar pedindo empréstimos dos mercados", ele afirmou. "Esperamos que nunca teremos que ativar o mecanismo de ajuda".

Papaconstantinou disse acreditar que a decisão de fornecer um sistema de apoio que sustente os esforços da Grécia para superar a crise da dívida cancelou o risco de o país não pagar o que deve.

(Reportagem de Lefteris Papadimas e George Georgiopoulos)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROGRECIAACORDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.