Medidas na Europa não têm sido suficientes--Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta segunda-feira que a perda de confiança dos mercados na zona do euro mostra que as medidas adotadas não têm sido suficientes para solucionar a crise na região.

REUTERS

18 de junho de 2012 | 19h58

"Ao invés de (as medidas) reduzirem (os problemas), estão aumentando", disse o ministro durante reunião do G20.

Mantega, no entanto, avaliou que o antídoto para a crise vai além das medidas que estão sendo tomadas pelos países europeus.

"É preciso implementar, ao lado das medidas de saneamento do setor financeiro da capitalização dos bancos... medidas para estimular o crescimento das economias. É preciso pôr em prática programas de investimento na zona do euro... para que o crescimento volte a ter um dinamismo", completou.

Sobre as contribuições via reservas dos Brics -grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul- ao Fundo Monetário Internacional (FMI), Mantega afirmou que ajudariam a elevar a confiança no sistema ao aumentar os recursos disponíveis.

"Isso vai aumentar a confiança ao garantir que há mais munição disponível se houver um problema", acrescentou o ministro, que ressaltou ainda que os Brics concordaram em contribuir ao FMI, mas que os recursos devem ser utilizados apenas quando os fundos derivados do aumento de cotas da organização multilateral forem esgotados.

(Reportagem de Krista Hughes e Adriana Barrera)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROMANTEGAEUROPA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.