finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Medidas para reparar bancos são urgentemente necessárias, diz UE

Líderes defendem que é preciso haver garantias amplas sobre as obrigações dos bancos para ajudá-los a terem acesso a recursos 

Danielle Chaves, da Agência Estado,

26 de outubro de 2011 | 10h38

BRUXELAS - Os líderes da União Europeia defendem que é preciso haver garantias amplas sobre as obrigações dos bancos para ajudar as instituições a terem acesso a recursos, segundo uma prévia do comunicado dos líderes da União Europeia preparado para a cúpula de hoje.

De acordo com o documento, existe um "amplo acordo" para elevar a taxa de capital Tier-1 (de alta qualidade) dos bancos para 9%, que teria de ser atingida até junho de 2012. Os bancos também teriam de reajustar o valor das dívidas de países da zona do euro que possuem a 30 de setembro de 2011.

O comunicado afirma que as garantias dos bancos não podem ser oferecidas em nível nacional, como em 2008, já que isso "pode não fornecer uma solução satisfatória sob as atuais condições do mercado".

"Por isso, uma abordagem verdadeiramente coordenada no nível da UE é necessária com relação a critérios, preços e condições. A Comissão deveria explorar urgentemente" junto com a Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla em inglês), o Banco de Investimento Europeu (EIB, em inglês) e o Banco Central Europeu (BCE) "as opções para atingir esse objetivo", diz o documento.

O comunicado prévio detalha que o objetivo das garantias bancárias seria "limitar ações de desalavancagem". O documento não inclui qualquer número sobre o tamanho necessário do plano de recapitalização dos bancos. Durante o último fim de semana, autoridades falaram em um valor em torno de 107 bilhões de euros e 108 bilhões de euros.

Os chefes de governo da União Europeia vão se reunir hoje em Bruxelas, na Bélgica, para discutir o plano de recapitalização dos bancos. A reunião será seguida por uma conversa entre os líderes da zona do euro, que tentarão chegar a um acordo sobre um pacote abrangente de medidas para acabar com a crise europeia. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.