Medo de inflação por alta do petróleo derruba mercados

A maior parte das bolsas asiáticascaiu mais de 2 por cento nesta quarta-feira com o preço dopetróleo superando os 100 dólares por barril, o que reacendeumedos de que a alta da commodity poderá limitar a capacidadedos bancos centrais de agir a respeito do desaquecimento daeconomia global. Às 8h10 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúnemercados da região Ásia-Pacífico exceto Japão tinha queda de2,28 por cento, aos 470,65 pontos. No Japão, o dia foi de fortequeda e a bolsa de TÓQUIO teve baixa de 3,25 por cento. Ações de instituições financeiras figuraram entre asmaiores quedas, com as perdas aceleradas depois da notícia quea afiliada listada do grupo de private equity Kohlberg KravisRoberts & Co [KKR.UL] adiou novamente o repagamento de bilhõesde dólares em débito. "Com as incertezas sobre os mercados de crédito aindarondando, notícias como esta assustam o mercado", afirmou PaulXiradis, presidente-executivo do fundo australiano AusbilDexia. A alta no petróleo, alimentada pelas expectativas de que aOpep não irá elevar a produção no próximo mês, cria um problemapara o Federal Reserve e outros bancos centrais no combate aoaperto de crédito e sentimento de queda na confiança dosconsumidores. "O aumento nos preço de commodities, especialmente opetróleo, está dando forças aos medos de que a inflação possacrescer ao mesmo tempo em que a economia global desacelera",afirmou Kim Joon-kie, analista da SK Securities, na Coréia doSul. "Isso pode criar um obstáculo para que muitos BCs pelomundo cortem as taxas de juros para evitar uma desaceleraçãoeconômica." Na contramão, ações de petrolíferas encerraram com boasaltas, como a japonesa Inpex Holdings, que subiu 1,8 por cento,e a produtora australiana de gás e petróleo Woodside Petroleumavançando mais de 4 por cento depois de elevar suas estimativasde reserva. Em HONG KONG, o índice Hang Seng fechou em queda de 2,21por cento. A bolsa de SEUL recuou 1,9 por cento, enquantoSYDNEY viu queda de 2,18 por cento. CINGAPURA teve baixa de 2,3por cento e TAIWAN se desvalorizou em 1,62 por cento.

LINCOLN FEAST, REUTERS

20 de fevereiro de 2008 | 08h26

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.