Megafusão mundial agita setor publicitário

Uma megafusão de grupos publicitários mundiais balançou, nesta quinta-feira, o mercado do setor no Brasil. O grupo francês Publicis anunciou sua fusão com o americano Bcom3, controlador da Leo Burnett e da D´Arcy, em negócio de US$ 2,98 bilhões.No Brasil, há filiais de todas as agências envolvidas na operação. No caso, a Publicis Norton, que ainda tem como sócio Geraldo Alonso Filho; a Salles D´Arcy, comandada por Mauro e Paulo Salles; e a Leo Burnett, única nitidamente multinacional. A fusão dá origem à quarta maior holding de publicidade do mundo.Segundo as agências internacionais, o presidente mundial do grupo Publicis, Maurice Levy, teria dito que a integração vai ajudar os clientes dessas agências "a atender as demandas da globalização e as necessidades individuais dos países". Para reforçar a sua visão, Levy anunciou também uma aliança com a japonesa Dentsu, uma das mais criativas agências asiáticas, que detém 20% da Bcom3.Levy informou que a Dentsu, uma empresa altamente capitalizada, terá importante participação na nova companhia. Segundo ele, os acordos serão formalizados até junho, e o grupo Plubicis manterá o nome e a sede em Paris.Com carteiras de clientes mundiais, a empresa promete grandes investidas inclusive no Brasil. A Publicis Norton, por exemplo, foi a responsável pela campanha dos 80 anos de Nestlé no Brasil, enquanto a Leo Burnett traçou as estratégias da Fiat no País, e a Salles D´Arcy as das fraldas Pampers, da Procter & Gamble, para América Latina, além do Carrefour.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.