Meio de pagamento é mais usado no Nordeste

Entre 30 e 39 anos, nordestino, morador de capital e com ensino superior completo. Esse é o perfil de quem mais usa o cartão de crédito e tem parcelamento ou financiamento nesse meio de pagamento, segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O estudo derrubou um estigma e revela que mulheres e homens são igualmente fiéis ao dinheiro de plástico: 32% dos entrevistados dos dois sexos têm alguma dívida no cartão.

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

17 de junho de 2012 | 03h06

Embora o boom recente do setor tenha popularizado o cartão nas famílias de menor renda, o cartão segue mais comum entre os mais ricos: 64% dos que têm renda familiar acima de 10 salários mínimos usam o dinheiro de plástico, o dobro da média nacional de 32%. A utilização entre as famílias com renda entre um e cinco salários mínimos é de 31%.

Entre os que ganham menos de um mínimo, só 20% fazem compras com o cartão. A pesquisa traçou o perfil de quem usa o cartão e não de quem está inadimplente.

Por idade, há concentração do uso entre quem tem entre 30 e 39 anos, cujo alcance chega a 42% da população. Entre os mais jovens, entre 16 e 29 anos, a taxa está entre 33% e 34%. Conforme a idade avança, o cartão é menos popular e só 20% dos brasileiros com mais 50 anos utilizam o dinheiro de plástico.

Por regiões, os nordestinos encabeçam a pesquisa: 43% usam o meio de pagamento. No Sudeste, a taxa é de 29%. Gaúchos, catarinenses e paranaenses estão na lanterna e 22% dos sulistas utilizam o cartão. A pesquisa mostra ainda que o instrumento é mais usado nas capitais, onde alcança 46% das pessoas. No interior, essa taxa é de 26%. / F.N.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.