Meirelles afirma que queda de spread "é um processo paulatino"

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse hoje que a redução dos spreads bancários ? diferença entre a taxa de captação de recursos junto aos investidores e os juros cobrados nos empréstimos ? se dará de forma lenta. "É um processo paulatino", afirmou Meirelles, ao ser questionado sobre quando a redução da taxa básica de juros chegará efetivamente à ponta do consumidor. Segundo ele, o governo tem trabalhado para reduzir o spread bancário e que existem medidas de diversas ordens nesse sentido. Ele citou a Lei de Concordatas e Falências, a MP que trata da cédula bancária e hipotecária e disse que no BC há medidas para abertura de cooperativas de crédito, o que dará maior capilaridade para as operações de crédito. Ele citou também a Central de Risco, órgão que tem como objetivo fornecer um número maior de informações ao credor, possibilitando-lhe melhor condições de precificar suas operações. Na opinião de Meirelles, isso ajudará a reduzir o spread bancário.

Agencia Estado,

19 Março 2004 | 12h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.