Meirelles: BC quer inflação orbitando o centro da meta

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou hoje que o objetivo de qualquer banco central que trabalha no regime de metas de inflação, como é o caso do Brasil, é manter a inflação orbitando ao redor do centro da meta. Ele afirmou que é difícil acertar exatamente o alvo - de 4,5% no caso brasileiro - e destacou que o BC, ao agir, tem que levar em conta a defasagem da ação da política monetária sobre a economia. "O importante é que o BC tome providências para que a inflação orbite no centro da meta, levando em conta as defasagens da política monetária", afirmou ele, que participa de audiência pública na Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional. Ele iniciou a apresentação falando do resultado do Banco Central no segundo semestre de 2007. Segundo ele, sem considerar a variação cambial, o BC teve um resultado positivo de R$ 9,166 bilhões. Mas considerando-se o câmbio, que gerou prejuízos de R4 26,375 bilhões, o BC teve um resultado negativo de R$ 17,209 bilhões no período. Meirelles destacou que, apesar do prejuízo do BC, a variação cambial, por outro lado, beneficiou o Tesouro, com a redução da dívida externa. Ele destacou ainda que a variação cambial tem impacto nas contas do BC por conta da política de acumulação de reservas, o que, por outro lado, tem ajudado o país a ficar mais resistente a choques da economia internacional e a enfrentar crises como a que o mundo vive atualmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.