Meirelles: chance teórica de estourar meta sempre existe

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, reconheceu hoje a possibilidade "teórica" de a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) superar neste ano o teto da meta de 6,5%. "Pela nossa análise dos cenários de mercado, o mercado acha que é uma possibilidade menor. Sempre existe, em tese, esta possibilidade", disse, em entrevista para a TV Bloomberg.Meirelles explicou que no início de cada ano são avaliadas estas possibilidades. "Sistematicamente, em qualquer ano, mesmo que a inflação esteja até abaixo do centro, existe sempre uma possibilidade teórica de que possa estourar o teto ou o piso", afirmou. Entretanto, o presidente do BC afirmou que a autoridade monetária não faz previsões para a inflação. "Não fazemos nossa própria previsão. Isso compete aos mercados."Meirelles avaliou que as ações de política monetária começam a surtir efeito imediatamente, mas são cumulativas e seu auge deve ocorrer na virada do ano. "As elevações de juros começam a fazer efeito imediatamente. É um efeito cumulativo e o pico deve se dar no final deste ano e no início do ano que vem", explicou.Segundo ele, alguns canais de transmissão da política são mais rápidos, como o de expectativas, do que o canal de atividade. "Existe um início de eficácia sendo mostrado, desde o início, que vai cumulativamente crescendo durante o tempo, para atingir este pico no final do ano, início do ano que vem, e depois começa a decrescer, numa curva normal", previu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.