Meirelles defende ação técnica mesmo com risco de impopularidade

Presidente do BC diz que é preciso fazr o necessário para manter a estabilidade e assegurar a inflação na meta

Fernando Nakagawa,

26 de fevereiro de 2010 | 13h40

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse há pouco que a instituição não deixa tomar medidas "tecnicamente justificadas" por serem eventualmente impopulares ou recebidas de forma negativa pela sociedade.

 

"Atuar de forma consistente significa não evitar decisões tecnicamente justificadas que, no curto prazo, possam parecer antipáticas ou impopulares, mas que visam sim o bem comum", afirmou Meirelles, durante discurso na cerimônia de posse do novo diretor de Assuntos Internacionais do BC, Carlos Hamilton Araújo.

 

Meirelles não detalhou qual eventual medida poderia ser impopular, mas afirmou, neste trecho do discurso, que a instituição precisa fazer o necessário "na medida e na hora adequada para, por um lado, manter a estabilidade do sistema financeiro nacional e, por outro, assegurar a convergência da inflação à trajetória das metas.

Entre os analistas do mercado financeiro existe a discussão sobre a necessidade de elevação dos juros em um ambiente de aceleração da inflação e em meio às consequências do aumento das alíquotas do deposito compulsório, anunciado nesta semana pelo BC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.