Meirelles desmente boato sobre relator da ata do Copom

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, desmentiu hoje os rumores que vêm circulando no mercado, segundo os quais o contraste no tom das atas das reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) de janeiro e fevereiro - de pessimista para mais otimista em relação a inflação - teria sido causado pela mudança do autor do texto final do documento. "Essa especulação não é real", disse Meirelles em entrevista à imprensa após participar da reunião do Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês). "O relator da ata de janeiro foi o mesmo relator da ata de fevereiro."Meirelles afirmou que a ata, apesar de ser redigida por uma pessoa, é revisada por todos os diretores do BC e reflete opinião do grupo. "Já houve no passado momentos nos quais houve mudanças de relatores da ata por questão de férias, ou por questões de mudança de função temporária e nem por isso ela mudou", disse. "O maior desafio da ata, e isso foi inclusive discutido aqui no BIS, é que ela represente a decisão do colegiado, e não a opinião de uma pessoa."Meirelles ressaltou que a ata de Copom "não é otimista nem pessimista, ela é sempre realista". Segundo ele, o documento reflete a avaliação da conjuntura naquele momento de sua elaboração. "Não é que ela tenha um viés de otimismo ou um viés de pessimismo, não há essa emoção no Copom", disse. "O mercado sim pode ficar eufórico ou pessimista dependendo da avaliação de cenário que ele lê na ata e é normal que os mercados tenham posições de maior ou menor entusiasmo em qualquer lugar do mundo." Segundo o presidente do BC, uma "análise cuidadosa mostra que as atas são muito equilibradas, muito realistas, refletindo o pensamento dos diretores naquele momento".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.