Reuters
Reuters

coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Meirelles divulga medidas econômicas nesta sexta-feira

À espera do quarto ministro em dois anos, o Ministério da Fazenda amanheceu, pela primeira vez, sem um dirigente

Murilo Rodrigues Alves, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2016 | 19h05

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse há pouco que o presidente em exercício Michel Temer vai dar apenas as linhas gerais da política econômica do seu governo e o ministro da Fazenda e Previdência, Henrique Meirelles, vai detalhar as medidas em uma coletiva amanhã de manhã.

À espera do quarto ministro em dois anos, o Ministério da Fazenda amanheceu, pela primeira vez, sem um dirigente. Nelson Barbosa foi exonerado no início da manhã de hoje e não compareceu à Pasta. Ficará a cargo do secretário-executivo, Dyogo Oliveira, apresentar ao sucessor de Barbosa, Henrique Meirelles, o que o aguarda. 

Segundo Padilha, o enfoque do governo será "ajustar, dar mais disciplina aos gastos" públicos. O governo Temer já cortou dez ministérios e deve, segundo Padilha, reduzir o número de cargos comissionados. Ele afirmou que a redução de cargos não vai atrapalhar o apoio político dos partidos e que é necessário que o governo seja mais leve. "É como na casa da gente, quando as coisas apertam, eu deixo de ir ao cinema ou comprar um terno novo", afirmou.

Enquanto a nova equipe não toma posse, o ministério da Fazenda passou o dia em compasso de espera. De acordo com uma fonte, os trabalhos da Pasta hoje estão "em marcha meio lenta".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.