Meirelles diz que BC manterá planejamento para recompor reservas

O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), sugeriu hoje ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, uma aceleração no processo de recomposição das reservas internacionais do País (compra de dólares). Na avaliação do senador, a taxa de câmbio atual é "convidativa" e um aumento das reservas internacionais neste momento ajudaria a manter o câmbio num patamar importante para a balança comercial. Para o senador, é fundamental que o País não abra mão do crescimento econômico e dos bons resultados das contas externas. Meirelles não respondeu diretamente à sugestão de Mercadante, mas disse que o BC tem um planejamento de longo prazo para recomposição destas reservas e o processo que foi iniciado este ano já está à frente do previsto. Segundo ele, em dezembro de 2003 a estimativa do BC era de que as reservas líquidas fechariam 2004 em cerca de US$ 21 bilhões. Agora, a previsão é que essas reservas estarão em US$ 24,2 bilhões. A mudança nas estimativas de fechamento das reservas líquidas de 2004 foi divulgada na semana passada, quando o BC anunciou que o Tesouro Nacional voltaria a comprar dólares no mercado para efetuar pagamentos de vencimentos da dívida externa entre dezembro de 2004 e junho de 2005. A compra de dólares pelo Tesouro evita que o governo tenha que usar recursos das reservas para cumprir suas obrigações no exterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.