Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Meirelles diz que Brasil está preparado para juros altos nos EUA

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse hoje que o Brasil está preparado para um eventual aumento nas taxas de juros norte-americanas pelo Federal Reserve (Fed), atualmente em 1% ao ano. Hoje, o presidente do Fed, Alan Greenspan, ao falar no Congresso norte-americano, deu mais uma indicação de que os Estados Unidos entrarão num ciclo de aperto monetário ao afirmar que "a economia dos Estados Unidos entrará num período de expansão mais vigoroso" e que "as taxas de juros de curto prazo deverão subir em algum momento", sem indicar, contudo, uma data mais precisa.Ele afirmou que os fundamentos da economia brasileira são muito melhores hoje do que no passado. "E isso dá condições ao Brasil de enfrentar com tranqüilidade variações nas condições de liquidez do mercado internacional e das taxas de juros que prevaleçam no mercado internacional?, disse.Meirelles ressaltou que o Brasil já está tomando as medidas necessárias para enfrentar esse período: disciplina fiscal, melhora no perfil endividamento público externo e interno, crescimento das reservas internacionais, além de aumento importante no superávit comercial e de contas correntes, o que se traduz em melhores índices. Avaliação históricaSobre o relatório divulgado hoje pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) de que o elevado endividamento da América Latina deixa os países da região mais vulneráveis e torna mais difícil conter tensões sociais, Meirelles afirmou que essa avaliação é histórica."O endividamento da América Latina tem sido alto por decisões que foram tomadas no passado, mas o Brasil está tomando todas as decisões necessárias para que esse endividamento caia ao longo do tempo. O superávit fiscal e a estabilização da economia fazem com que o endividamento vá caindo de forma gradual", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.