Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Meirelles diz que vai avaliar privatizar ou capitalizar Sabesp

Agora como secretário da Fazenda de São Paulo, político do MDB aguarda transformação em lei de medida provisória assinada por Temer sobre saneamento básico

Mateus Fagundes, O Estado de S. Paulo

02 de janeiro de 2019 | 14h52

O secretário de Fazenda de São Paulo, Henrique Meirelles, afirmou no começo da tarde desta quarta-feira, 2, que o governo do Estado vai avaliar a privatização ou a capitalização da Sabesp. O enxugamento da máquina é parte central da proposta do novo governador, João Doria (PSDB).

De acordo com Meirelles, a decisão final sobre o que se dará com a Sabesp depende da transformação em lei de uma medida provisória assinada pelo então presidente Michel Temer, em 28 de dezembro, que atualiza o marco legal do saneamento básico.

"(A medida) vai permitir analisar, de um lado, se haverá privatização ou se haverá capitalização através de abertura ao capital privado via uma holding da Sabesp, mantendo-se o controle público. De qualquer maneira, são duas alternativas bastante diferentes que dependem da estrutura normativa legal do governo. E estamos aguardando", afirmou o secretário.

De acordo com ele, as duas alternativas geram resultados bastante diferentes ao Estado. Para Meirelles, na "pior das hipóteses", a capitalização poderia render R$ 4 bilhões aos cofres do Estado e R$ 1 bilhão para investimento na empresa. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.