Meirelles: fundo soberano é positivo para Brasil

Os estudos para a criação de um fundo soberano pelo Brasil ainda estão no início, mas "à primeira vista" o instrumento parece útil e positivo para o País. A avaliação é do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que participou hoje, em entrevista exclusiva, do Agência Estado no Ar, programa que marca a estréia da Agência Estado na programação da rádio Eldorado.A intenção do governo de constituir um fundo com recursos das reservas internacionais do País foi anunciada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, e desde então causa polêmica no mercado. Segundo Meirelles, neste momento equipes do BC e da Fazenda trabalham juntas no assunto. "O ministro optou por anunciar o processo no início, com a minha concordância, para evitar vazamento e rumores", explicou.Segundo o presidente do BC, uma discussão mais ampla somente poderá ser feita no momento em que estiverem definidas as regras de governança e a estratégia de aplicação do fundo. Meirelles afirmou que as discussões sobre a criação do fundo soberano não interferem na administração da política cambial e das reservas pelo BC. "A administração de reservas é definida por lei complementar e continuará no BC", ressaltou.

ANDRÉIA LAGO E BEATRIZ ABREU, Agencia Estado

29 de outubro de 2007 | 17h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.