Meirelles pede ?paciência e persistência?

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou hoje que é preciso ter "paciência e persistência" para alcançar o objetivo de crescer de maneira sustentada. Segundo avaliação dele, a recuperação do nível da atividade da economia brasileira tem mantido um ritmo consistente. A análise foi feita com base em alguns indicadores do IBGE e da Confederação Nacional da Indústria (CNI), citados por ele durante sua apresentação inicial, em audiência pública promovida pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado para discutir o novo acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e a política econômica. Desemprego Com relação ao desemprego, ele tentou minimizar os dados divulgados ontem pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese), que mostraram uma diminuição no número de novos postos de trabalho criados na região metropolitana de São Paulo. "O dado mostrou uma queda do nível de emprego em fevereiro, na região metropolitana", ponderou Meirelles. "Mas dados da Fiesp mostram que houve um aumento no Estado". O presidente do BC ressaltou, ainda, que a taxa de desemprego não reage imediatamente ao início da retomada do nível de atividade. Em sua conclusão, ele destacou que a política monetária permite uma estabilidade do cenário, mas, para se alcançarem taxas de crescimento maiores, é preciso dar continuidade a outras reformas, como a aprovação da nova Lei de Falências e a definição dos marcos regulatórios. "Infelizmente, não há atalho. É preciso paciência e persistência".

Agencia Estado,

25 Março 2004 | 12h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.