Meirelles poderá ir ao Senado amanhã, anuncia Suplicy

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) deve acertar ainda esta tarde a ida do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado para dar explicações sobre as denúncias sobre sonegação fiscal feitas pelas revistas Veja e IstoÉ. Suplicy disse que vai telefonar para Meirelles para acertar o horário da sessão.Ele contou que veio hoje, no vôo que o trouxe de São Paulo, sentado ao lado de Meirelles. "Tudo que eu fiz tem respaldo legal e eu me disponho a esclarecer aos senadores a respeito de todos os pontos divulgados pelas revista", afirmou Meirelles, conforme relato de Suplicy.Depois de receber garantias dos senadores Jorge Bornhausen (PFL-SC) e Eduardo Azeredo (PSDB-MG), de que haveria quórum suficiente, Suplicy disse que a sessão com Meirelles poderá ser realizada amanhã. ExplicaçõesBornhausen defendeu hoje, no plenário do Senado, o comparecimento de Meirelles para dar explicações sobre as denúncias de que teria omitido informações à Receita Federal. "Entendemos que os acusados merecem defesa. No meu entender, o melhor que poderiam fazer é procurar o Congresso para dar explicações, se é que eles têm, argumento de defesa", afirmou Bornhausen, referindo-se também ao presidente do Banco do Brasil, Cassio Casseb. Ainda no plenário, a senadora Heloiza Helena (sem partido-AC) anunciou que apresentará requerimentos para que Meirelles e Casseb dêem explicações sobre omissão de dados ao fisco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.