Meirelles prevê crescimento de 3,4% e aponta fatores favoráveis

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse hoje à Agência Estado que o BC continua trabalhando com a previsão de crescimento do PIB em 3,4% este ano, mesmo diante do resultado da produção industrial, que apresentou um bom desempenho no mês de junho.Hoje, o IBGE divulgou que a produção industrial cresceu 1,6% em junho em relação ao mês anterior e 6,3% se comparado ao resultado registrado em junho do ano passado. "A produção industrial foi forte em junho, em seguida de um mês de maio, que também foi forte", comentou ainda o presidente do Banco Central.Segundo ele, esses dados confirmam as avaliações apresentadas pela autoridade monetária no relatório de inflação, divulgado em junho. O relatório, como comentou Meirelles, já considerava a possibilidade de um "sustentável aumento na produção industrial".Combinação de fatores favoráveisMeirelles disse ainda que o Brasil vive "um momento de combinação de fatores extremamente favoráveis". Ele se refere não apenas ao resultado do crescimento da produção industrial no segundo trimestre, mas também aos dados já considerados no relatório da inflação.O relatório, lembra Meirelles, sinalizava para um crescimento sustentado da produção industrial. Além disso, é possível constatar, segundo ele, o comportamento da balança comercial, que acumula um saldo de US$ 24,678 bilhões nos primeiros sete meses do ano e o bom resultado das contas externas.As reservas internacionais no conceito líquido ou bruto estão "em patamar bastante favorável" e os indicadores de emprego e de crescimento de massa salarial mostram recuperação, aponta Meirelles.O presidente do BC reforça que, além disso e ao mesmo tempo, se observa uma trajetória da inflação convergindo para a meta definida pelo BC. "Na nossa avaliação, a atual conjuntura econômica do País está mesmo vivendo um momento positivo de combinação de fatores favoráveis", disse ainda o presidente do BC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.