Meirelles quer reforçar reservas internacionais brasileiras

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, sinalizou, na manhã deste domingo, a intenção de reforçar o volume das reservas internacionais brasileiras (total de moeda estrangeira mantido pelo BC, disponível para uso imediato), que somam cerca de US$ 61 bilhões. O presidente do BC explicou que dará continuidade ao processo de acumulação, levando em conta as condições de liquidez (facilidade e rapidez com que se converte um investimento qualquer em moeda corrente, com a menor perda possível de rentabilidade) do mercado financeiro, mas também evitando que as compras adicionem volatilidade (medida da freqüência da oscilação dos preços de um ativo financeiro ou índice numa Bolsa de Valores) ao mercado cambial. "Se em algum momento, chegarmos à conclusão que atingimos o nível adequado, certamente vamos anunciar. Não é o caso agora", disse. Meirelles está em Belo Horizonte desde a noite de sexta-feira, 31, conversando com representantes do mercado financeiro que buscam informações sobre o futuro da economia brasileira após a saída de Antonio Palocci do Ministério da Fazenda.

Agencia Estado,

02 Abril 2006 | 14h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.