Meirelles reconhece que juros bancários ainda não caíram

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, admitiu que os "spreads bancários no Brasil são altos", mas que o governo "está trabalhando no sentido de baixá-los". Ele citou as leis de Falências e a que regulamenta o papel do Cade no BC, a central de riscos em andamento no BC e a possibilidade de mudanças de bancos para obter créditos. "São projetos da maior importância porque vão aumentar a competição e a transparência", disse.Meirelles disse as cooperativas de crédito, que começam a ser autorizadas pelo governo, também terão papel importante. "A cooperativa de crédito tem a vantagem de ser especializada em conhecer bem um determinado segmento", afirmou. Para ele, todas estas medidas "vão levar à queda do spread bancário e o maior exemplo disso é o credito à pessoa física que, com a consignação em folha de pagamento, já provou o potencial da queda de spread no Brasil".Sobre a decisão do BC dos EUA de manter os juros de 1%, mas indicar alta gradual no futuro, o presidente do BC brasileiro afirmou que já esperava e que "o Fed mostrou com muita clareza que vai fazer um movimento gradual e que isso não deveria causar, ao longo do tempo, maiores perturbações nos mercados". Ele garantiu que o Brasil está preparado para a alta dos juros nos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.