Meirelles: taxa de juro real no Brasil está caindo

"Todos queremos juros menores". A afirmação é do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que participou nesta segunda-feira de um seminário na capital argentina. "Os empresários expressam um desejo legítimo de que o Brasil vá cada vez melhor. Todos queremos que a economia cresça. Todos queremos inflação baixa. Todos queremos juros menores. Precisamos trabalhar sério e duro para conseguir isso", declarou o presidente do BC aos correspondentes brasileiros.Meirelles, destacou que as taxas de juro reais no Brasil estão caindo, embora ele admita que elas ainda se encontram em um patamar muito elevado. Segundo ele, "os juros estão em patamares altos, mas historicamente vêm caindo. E temos que ter em mente que, desde a estabilização da economia brasileira em 1994, as taxas reais de juros do Brasil estão cadentes. Vamos conseguir manter esse ritmo de cadência, de queda para os próximos anos, se mantivermos a disciplina e uma política sólida".No entanto, Meirelles disse que o objetivo é manter esse ritmo de cadência em relação à inflação, se a disciplina for mantida. Sobre as críticas que a política monetária vem recebendo dos empresários, Meirelles brincou que também já foi líder empresarial e "a função do líder empresarial é reclamar"."Mágicas, piruetas e coisas que possam ser tentadas para abreviar o caminho no passado não deram certo", afirmou. "Não adianta reclamar contra a realidade. Temos que trabalhar para que a realidade seja cada vez melhor. Todos queremos juros menor no Brasil, todos queremos que a inflação seja baixa, e que o Brasil exporte mais", acrescentou. Ele observou ainda que o próprio ex-subsecretário do Tesouro norte-americano, John Taylor, usou o Brasil como sucesso de aplicação de política monetária.Indagado sobre o pedido do presidente da Fiesp de ampliar o Copom, Meirelles afirmou que o comitê está em reforma constante. E o Copom também se angustia com a situação do Brasil, mas que tem o dever de tomar as decisões corretas para o Brasil.Meirelles participou das Jornadas Monetárias e Bancárias, que analisaram a política monetária e o crescimento econômico, organizadas pelo Banco Central da Argentina. Meirelles comentou com um amplo sorriso que a política monetária brasileira foi elogiada pelo ex-sub-secretário do Tesouro dos EUA, John Taylor. "Ele disse que a política brasileira é um sucesso...portanto, devemos persistir. Ter disciplina".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.