Meirelles vê euforia transitória em relação ao Brasil

O ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles avaliou nesta terça-feira que o recente movimento de aversão a risco e saída de capital estrangeiro do Brasil representa um "ajuste saudável" em relação à euforia que o mercado internacional vinha tendo com a temporada de crescimento sustentável brasileiro nos últimos anos. "Maior sobriedade é positiva e saudável a longo prazo."

BIANCA RIBEIRO, FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, RICARDO LEOPOLDO E BEATRIZ BULLA, Agencia Estado

19 de junho de 2012 | 12h34

Segundo Meirelles, assim como os agentes de mercado exageram no otimismo, exageram também na reversão dessa análise. Na avaliação dele, ambos os movimentos tendem a ser transitórios. Meirelles lembrou que no último trimestre de 2008, no auge da crise internacional, houve fuga recorde de capital, que foi revertida completamente em poucos meses. "Na Espanha, por exemplo, a euforia durou tempo demais", acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:
economiaseminárioMeirelles

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.