Melhora previsão do BC para contas externas do País em 2005

O Banco Central divulgou hoje uma significativa revisão das suas projeções para as contas externas do Brasil em 2005 e 2006. A instituição espera que o saldo positivo na conta de transações correntes do balanço de pagamentos chegue a US$ 13,6 bilhões em 2005, uma alta de 44,68% e relação à perspectiva anterior, que era de US$ 9,4 bilhões. Este aumento da projeção foi puxado principalmente pela revisão do saldo da balança comercial em 2005, que saltou de US$ 38 bilhões para US$ 43 bilhões. O BC passou a estimar que as exportações em 2005 somarão US$ 117 bilhões, ante previsão anterior de US$ 114 bilhões. O BC também reviu para baixo a previsão para as importações, que caiu de US$ 76 bilhões para US$ 74 bilhões. O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, afirmou que os resultados que a balança comercial vêm apresentando neste ano levaram à revisão para cima na projeção do BC para este indicador em 2005. O crescimento da estimativa de exportações, segundo Altamir, se deve aos resultados até aqui apresentados. No caso das importações, Altamir explicou que elas estão crescendo "menos do que se imaginava" em virtude do nível de atividade menor e de substituição de importações. Lopes afirmou, entretanto, que tem notado um desempenho forte nas importações para investimentos (bens de capital). Já as compras de matéria-prima do exterior, de acordo com ele, não estão subindo. Previsão para 2006 Para 2006, o BC reviu para US$ 3,7 bilhões a previsão de superávit em transações correntes, que era até agora de US$ 700 milhões. Também foi determinante nessa revisão a reestimativa do saldo da balança comercial, que passou de US$ 29 bilhões para US$ 34 bilhões. O BC aumentou a previsão para as exportações de US$ 121 bilhões para US$ 123 bilhões e reduziu de US$ 92 bilhões para US$ 89 bilhões a projeção das importações. O chefe do Depec espera uma aceleração nas importações da ordem de 20% em comparação a 2005, impulsionada por um aumento no nível de atividade. A projeção do Banco Central é que as importações somem US$ 89 bilhões no ano que vem. A expectativa anterior era de US$ 92 bilhões. O BC manteve em US$ 16 bilhões as estimativas para o ingresso de Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) tanto em 2005 quanto em 2006.

Agencia Estado,

24 Novembro 2005 | 14h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.