Melhoram expectativas do comércio de SP sobre economia

A impressão dos comerciantes sobre a situação econômica do País registrou uma ligeira melhora em junho, de acordo com pesquisa realizada pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo na região metropolitana. Ao mesmo tempo em que caiu o número de empresários que consideram a situação pior em relação a maio - de 39,6% para 36,7% -, aumentou o contingente dos que acham que a situação está igual: de 48% para 51,3%. O porcentual dos que consideram que melhorou passou de 11,2% para 9,98%.A Pesquisa de Opinião do Comércio (POC) detectou o mesmo movimento em relação à perspectiva dos comerciantes a respeito do seu próprio negócio. Os que acreditam em uma piora caíram de 25,8% para 19%; os que acham que ficará igual passou de 23,8% para 27,6%; e os que apostam em uma melhora foi de 48,7% para 46,3%.Sobre a economia do País nos próximos 12 meses, houve um aumento expressivo entre maio e junho dos empresários que não sabem o que esperar - de 1,6% no mês anterior para 7,8%. Já o contingente dos que esperam uma piora permaneceu estável em 29%; os que acham que haverá uma melhora caiu de 34,9% para 30,8%; e os que acreditam que ficará igual saiu de 33,8% para 31,3%.A inadimplência no comércio da região metropolitana de São Paulo registrou uma queda de 17% em junho, em relação a maio de acordo com a pesquisa da Fecomercio-SP. Embora seja uma redução expressiva, os economistas da entidade avaliam que, após as fortes altas dos últimos meses, o problema persistirá até o final do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.