Membro do BCE diz que moratória grega teria consequências incalculáveis aos mercados

Axel Weber pede rapidez em ajuda à Grécia para evitar 'contágio'

Reuters,

29 de abril de 2010 | 07h54

O membro do conselho do Banco Central Europeu (BCE) Axel Weber disse nesta quinta-feira não haver alternativa aceitável a um resgate à Grécia e pediu a rápida aprovação de um pacote de ajuda ao país, para evitar problemas nos mercados e contágio para outros membros da Europa.

 

Weber, que também é presidente do banco central da Alemanha, alertou ao jornal alemão Bild que uma moratória grega teria consequências "incalculáveis" para os mercados financeiros.

 

Ele também amenizou os pedidos de alguns na Alemanha para que a Grécia seja expulsa da zona do euro, dizendo não haver base legal para isso.

 

"Na atual situação, o impacto (de uma moratória da Grécia) nos mercados financeiros e outros países seria incalculável", afirmou ele. "Ajuda financeira com duras condições é, para todas as partes, a melhor solução." (Noah Barkin)

Tudo o que sabemos sobre:
GréciaajudarapidezBCEWebber

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.