Membros da Opep fizeram corte na produção, diz Argélia

Todos os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) cumpriram completamente com a promessa de cortar 500 mil barris por dia a partir de 1o de fevereiro, teria dito o ministro de Minas e Energia da Argélia, Chakib Khelil, neste domingo.Mas Khelil acrescentou em comentários feitos à agência de notícias oficial, a APS, que os preços podem cair levemente se, como esperado, a demanda recuar em 2 milhões de barris por dia no segundo trimestre."A redução da extração (de petróleo) foi implementada por todos os membros da Opep, incluindo a Argélia", teria dito ele à agência.Khelil complementou: "Se a demanda cair em 2 milhões de barris por dia no segundo trimestre deste ano, como esperado, provavelmente veremos pequena fraqueza nos preços, mas não afetará o nível atual de 50 a 60 dólares que gostaríamos de manter durante este ano". Para tentar conter a queda de preços, a Opep concordou no ano passado em reduzir a oferta em 1,2 milhão de barris por dia a partir de 1o de novembro e outros 500 mil barris por dia em 1o de fevereiro deste ano.O preço do petróleo caiu 5% desde o início do ano, mas se recuperou do recuo gerado por temperaturas quentes que derrubaram o preço em 18 por cento, chegando a atingir 49,90 dólares.Temperaturas excepcionalmente altas ajudaram a aumentar os estoques no nordeste dos Estados, maior mercado de óleo para aquecimento do mundo, antes de temperaturas frias começarem a consumi-los.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.