finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Mendes Ribeiro diz que Argentina rompeu acordo sobre cotas de importação

Segundo ministro, os argentinos pretendem reduzir a cota de importação de carne suína 3.500 para 2.500 toneladas por mês e ainda exigem uma contrapartida do Brasil

Gustavo Porto, correspondente,

30 de abril de 2012 | 16h24

RIBEIRÃO PRETO - O ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, disse hoje que o governo argentino rompeu o acordo bilateral que previa a liberação de uma cota de 3,5 mil toneladas por mês para importação de carne suína do Brasil. Segundo o ministro, os argentinos pretendem reduzi-la para 2.500 toneladas por mês e ainda exigem uma contrapartida do Brasil. "A Argentina está estabelecendo uma cota de 2.500 toneladas, aquém do que eu acertei com o ministro da Agricultura (Norberto Yauhar). Se não foi isso que nós acertamos, eu quero saber por que mudou", disse Mendes Ribeiro.

Em seu discurso, na abertura da Agrishow, em Ribeirão Preto (SP), o ministro se mostrou irritado com a polêmica e com o recuo dos argentinos. "Não é essa relação que dois vizinhos podem ter; vizinhos têm de se respeitar", disse. "Nós também temos nossas questões e podemos tornar as negociações mais duras", ameaçou.

O ministro afirmou ainda não irá negociar a questão com o ministro argentino no momento e encaminhou a discussão para o embaixador brasileiro na Argentina, Enio Cordeiro.

 
Tudo o que sabemos sobre:
suínoscotas de importação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.