Menor gasto de energia ganha certificação

Mais de 800 equipamentos receberam hoje o Selo Procel de Economia de Energia, edição 2002, pelacomprovação de que são parelhos que consomem menos. Um dos exemplos são as geladeiras de uma porta, cujo número de produtos com o Selo Procel subiu 46%, segundo a Eletrobrás, que coordena o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel). Esse tipo de refrigerador representa 70% do mercado brasileiro de geladeiras. Também receberam o selo, aparelhos de ar condicionado, motores elétricos, coletores solares, reservatórios térmicos e reatores eletromagnéticos para lâmpadas fluorescentes e a vapor de sódio de alta pressão, utilizadas na iluminação pública. Neste ano, foi ampliado também o universo de motores elétricos utilizados pelo setor industrial e que representam 43% do consumo de energia do País. O Selo Procel foi criado pela Eletrobrás para estimular a fabricação e a comercialização de equipamentos e eletrodomésticos mais eficientes e competitivos. O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), José Mário Abdo, que participou da cerimônia de entrega do Selo Procel, lembrou que as empresas estão investido anualmente R$ 350 milhões em eficiência energética.

Agencia Estado,

26 de setembro de 2002 | 16h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.