Menor geração hidrelétrica é risco do gerador, diz secretário

A atual redução da geração hidrelétrica que tem elevado gastos de algumas geradoras é um risco desse negócio e o governo federal não deverá ajudá-las, disse o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia nesta quarta-feira.

Reuters

28 de maio de 2014 | 13h00

"Isso das geradoras é risco do investidor, não pode ser risco do consumidor", disse o secretário Altino Ventura, no evento Fórum de Debates Brasilianas, ao reafirmar que o governo federal não pretende ajudar essas companhias.

Em momento de baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas, a geração hidráulica está sendo reduzida por ordem do Operador Nacional do Sistema (ONS) para poupar água nas represas. Diante disso, algumas geradoras que não tem energia descontratada estão expostas a contratar energia cara no curto prazo para cumprir contratos.

Os gastos do ano podem ficar entre 13 bilhões e 24 bilhões de reais, segundo estimativas do mercado.

Fonte do governo já havia afirmado à Reuters, na semana passada, que o governo não avaliava ajudar as geradoras depois de já ter desembolsado bilhões para socorrer as distribuidoras.

(Por Anna Flávia Rochas)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIARISCOGERADOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.