Mercadante espera "ponto de equilíbrio" para o dólar

O senador Aloizio Mercadante afirmou à Agência Estado que acredita na redução da taxa de inflação nos próximos meses, o que levará o governo à retomada da trajetória de redução da taxa de juros e, portanto, a um "ponto de equilíbrio" na taxa de câmbio.Mercadante, que acompanhou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na viagem a Montevidéu, Uruguai, disse que não aposta em medidas mais incisivas por parte do Banco Central para reverter a tendência de apreciação do real em relação ao dólar.Ele lembrou que o Banco Central tentou conter a valorização do real por meio da forte compra de dólares, o que alimentou as reservas internacionais, e realizou operações no mercado futuro. Ele mencionou também que a prorrogação do prazo para o fechamento de contratos de câmbio pelo setor exportador - medida que está em estudo pelo Ministério da Fazenda - deverá contribuir para a competitividade do setor.InflaçãoMercadante insistiu, entretanto, que o aumento da inflação nos últimos meses esteve relacionado com o choque externo de preços de aço, petróleo e outras commodities. "Nós amortecemos esse choque por meio das políticas monetária e cambial", afirmou.Nos próximos meses, segundo Mercadante, apesar do reajuste de tarifas públicas, como o realizado ontem pela prefeitura de São Paulo para o transporte público, a pressão inflacionária deverá ceder. Mesmo esses aumentos, na opinião do líder, devem ser compensados pela nova safra agrícola, que contribuirá para a redução dos preços da cesta básica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.